Logomarca NCA Comunicação

Nov19

Ufa, Que Calor!

Escrito por Edson Vidal Categorias // Flagrantes do mundo jurídico Lidos 32

Gente o horário de verão chegou e o calor que andava sumido, com certeza se escondendo atrás da Serra do Mar ou lá pelos lados da Serra do Purumã, deu as caras. Antes disto, de noite, caia a temperatura, lembrando os tempos de uma Curitiba birrenta que brincava com as estações do ano e fazia do tempo sua diversão predileta.

Aliás, uma mistura de alquimia inimitável, pois era exímia em fazer que o clima mostrasse todas as suas estações do ano em um mesmo dia. Só Curitibano aguentava. Mas ontem à tarde na condição de motorista e acompanhante de minha mulher, parado dentro do carro enquanto ela fazia compras aqui, ali e acolá, sem poder me movimentar por causa de meus quadris, parecia que eu estava no Saara.

É verdade. Tive que ficar com o motor do carro e o ar condicionado ligado. Eu me senti um verdadeiro Tuaregue. É engraçado, o verão ainda nem começou e bastou um dia quente para me dar vontade de pedir a volta do inverno. Besta, pensei com meus botões, homem insatisfeito.

É sempre assim: quando chove queremos sol; quando o sol está a pino queremos chuva; no frio sonhamos com o calor; e com o calor como de ontem torcemos por um pouco de frio. Este é o ser humano: nunca está satisfeito. Lembrei-me do meu amigo “seu” Julinho, vizinho da casa onde eu morava na cidade de Umuarama.

Ele era um fazendeiro rico, com três grandes fazendas de gado, uma nos arredores da cidade e outras duas no Estado do Mato Grosso. Como bom mineiro pouco falava do que tinha, sua residência era simples e confortável, com vários carros e camionetas em sua enorme garagem.

Era dele e dos filhos adultos que trabalhavam sem parar. Fui num final de tarde muito quente como ontem, Umuarama nesta época tem temperatura sempre elevada com mais de quarenta graus de temperatura, cujo calor “brota” do asfalto ou das ruas de areia e pó, que ele resolveu me visitar.

Nossos encontros eram normais, por isso não estranhei. Só que naquele final de dia ele estava diferente:
- Vizinho, vim conversar para desabafar um pouco.
- Pois não “seu” Julinho, aconteceu alguma coisa?
- Perdi um amigo de cinquenta anos...
- Ele morreu? - indaguei.
- Não, não, ele brigou comigo depois de cinquenta anos de amizade, dono de uma fazenda ao lado da minha.
- Como? Por quê?
- Ele teve problemas nos negócios, gastou muito com a doença da sua mulher e precisou vender a sua propriedade rural.
- E daí?
- Ele me ofereceu, disse-me que ficaria feliz se eu comprasse a sua fazenda.
- E o Senhor?
- No início recusei, mas ele fez questão de vender e se eu não quisesse ele venderia para outra pessoa...

Vi que “seu “Julinho estava com os olhos vermelhos e úmidos, o deixei prosseguir”“.
- E depois de muita insistência perguntei o preço. Doutor, o preço era “salgado”, mas como a propriedade era contígua e aumentaria em muito a área de minha fazenda, acabei fazendo negócio. E pesaroso, por ele, pedi que ele ficasse residindo na casa da fazenda por mais algum tempo, para se mudar com a família sem atropelos. Ele aceitou. Agradecido me abraçou e chorou no meu ombro.

Fiquei imaginando a cena:
- Só que neste período de tempo em que ele permaneceu na ex-propriedade, aconteceu o inesperado: o alqueire de terra foi valorizado e meu vizinho achou que tinha feito uma péssima venda. Pediu mais dinheiro pela venda.
- E o Senhor?”
- Não aceitei: eu tinha pago valor superior ao que a fazenda valia e não achava correto o que ele me pedia.
- Eu não daria mais nada.
- Pois é, foi o que fiz, só que ele ficou revoltado, me ofendeu e acabamos discutindo. Perdi um velho e querido amigo!

“Seu” Julinho, com lágrimas nos olhos, continuou falando:
- Paguei o preço combinado, um pouco acima do valor de marcado, mas o valor correto!

Depois do desabafo ficamos quietos por alguns minutos. Em seguida, na sua serenidade de homem maduro e realizado, disse algumas palavras que vale como reflexão:
- Sabe, Doutor, quando eu aceitei a oferta para comprar a fazenda, meu vizinho só faltou beijar os meus pés; e depois, quando recusei pagar a mais do que o combinado ele me odiou. Em outras palavras: eu no início fui uma réstia de sol que entrou no soalho da casa de meu amigo; depois eu me transformei em uma tempestade que jogou lama e desespero para a sua família ...

E só deixei minhas elucubrações de lado quando minha mulher abriu a porta do carro e entrou.
- Nossa, que temperatura ótima está aqui dentro! Lá fora está um calor daqueles...
- Liguei o ar condicionado para você.
- Obrigada.

Assim, ganhei alguns pontos a mais com minha esposa, bem nas vésperas de completarmos quarenta e oito anos de casados. Ela ficou feliz e eu até esqueci-me do calor lá de fora...

“Canícula daquelas, de suar até de baixo da língua. A temperatura europeia da Curitiba, que brinca com as quatros estações do ano, está entrando de férias. Haja sorvetes e ar condicionado ligado. A “nossa” Copel agradece!”
Edson Vidal Pinto

blog comments powered by Disqus

Blog da Bebel

Natal com 70% de desconto promete movimentar Curitiba

Mais uma edição do Bazar Moda do Bem está chegando nos dias 7 e 8 de dezembro

Leia aqui

Grupo Nymphas 40 anos

O Grupo Nymphas está completando 40 anos de existência!

Leia aqui

InPAR realiza a terceira edição do Dia do Desafio Ambiental

No dia 27 de outubro, ocorre a 3ª edição do Dia do Desafio Ambiental

Leia aqui

Flagrantes do Mundo Jurídico

João, João, Até Você.

E da noite para o dia a vida do homem milagreiro se transformou em nada. Um apocalipse aconteceu em Abadiânia e fez desabar a Casa de Dom Inácio. E para consertar a propriedade João sacou do banco, na última sexta-feira, trinta e cinco milhões de reais.

Leia aqui

É Difícil de Acreditar.

Nesta data estou redigindo meu crônico número 954, uma por dia desde 04 de maio, que caiu numa quarta-feira, do ano de 2.016. Muitas delas nem publiquei neste espaço que inaugurei só em 23 de dezembro de 2.016, porque até então não conhecia o suficiente a força do whatsapp e muito menos a minha paciência de digitar nas letras miúdas do meu telefone celular.

Leia aqui

O Gato de Botas.

Na semana que passou duas notícias chamaram a atenção: as acusações contra João de Deus por algumas mulheres que se dizem assediadas pelo renomado espírita; e o término da farra das romarias até a manjedoura onde o Lula estava atendendo seus inúmeros clientes.

Leia aqui

No balcão sem frescura

Italianos e o Churrasco...

Quando criança, íamos passar o final de semana na chácara em São Luiz do Purunã. Me recordo de acordar aos domingos com o sino da igreja soando de maneira extremamente delicada, é algo que até hoje tem um significado

Leia aqui

Festival de Petisco em bares de Curitiba

Os amantes das comidas típicas de bares assim como eu, poderão se deliciar com o 1º Festival de Petisco de Curitiba

Leia aqui

“Típica dos botecos”, carne de onça vira patrimônio de Curitiba

Votação unânime na Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira (5), promoveu a carne de onça – “uma comida típica dos botecos” – a patrimônio cultural imaterial de Curitiba (005.00096.2016)

Leia aqui

Mamãe, eu quero!

Bolachas Decoradas de Natal entram na lista de presentes

Uma receita familiar é o início da história das Bolachas Vovó Elza

Leia aqui

Drone Kids School abre cursos de férias em Curitiba

Demonstração será neste sábado, aberta ao público

Leia aqui

Para a alegria das crianças, já é Natal!

O Natal Curitibano está cheio de magia e até o final do ano tem muitas atrações para os pequenos. Além do Papai Noel, vai ter Galinha Pintadinha, princesas da Disney e outras surpresas.

Leia aqui

E-ticket

Viajar de carro no Brasil

Cada vez mais as road trips são um novo segmento de destaque entre os Brasileiros. O resgate de viajar de carro é poder explorar e conhecer sem pressa os encantos de cada região

Leia aqui

Barreado fora de Morretes!!

Com esses dias frios, nada como comer bem. A dica de hoje é uma tradicional receita do litoral Paranaense: o barreado. Mas nem só em Morretes, podemos degustar essa maravilha e por isso mesmo listamos algumas opções locais imperdíveis

Leia aqui

Chope nas alturas

Sim, a notícia mais comentada da semana no setor de Turismo, depois das Olimpíadas, foi a divulgação da companhia aérea holandesa KLM que a partir de agosto, passará a servir chope de barril em seus voos

Leia aqui

Aplausos

Musical com teatro de bonecos anima o fim de semana no Shopping Estação

Espetáculo Voou será apresentado no sábado (24) e no domingo (25)

Leia aqui

Curitiba recebe exposição fotográfica de Marina Klink

Registros da Antártica representam o olhar significativo da fotógrafa sobre as riquezas naturais do planeta

Leia aqui

Caixa Cultural Curitiba apresenta o samba de Anaí Rosa

Cantora paulista vai se apresentar com músicos de Curitiba

Leia aqui